27.9.12

Relatório de Estragos

Odeio  receber chamadas da Dona Celeste às 5ª feiras.
Significa que já vandalizou mais uma divisão da casa.
Hoje foi dia de telefonema, e confesso que quando vou para atender o telemóvel, o meu coração aperta, as mãos transpiram e a primeira coisa que me vem à cabeça é o aparador de vidro do meu quarto feito em estilhaços... Mas ainda não foi desta.
Hoje foram só 6 copos de cristal, de edição limitada e raríssimos de encontrar.
Estou aqui a tentar fazer um levantamento do relatório de estragos referente ao  último semestre, e é de ir às lágrimas.
Entre um vidro do poliban em mil bocados, uma camisola com lixívia, a aspiração central entupida com um par de collants,  taças de cristal em cacos e uma valente lasca na bancada da cozinha, pouco ou nada resta desta casa.

Estou a pensar seriamente numa decoração 100% em betão à-prova-de-gente-destrambelhada-dos-cornos.


13 comentários:

  1. Uma, duas...ok uma pessoa percebe. Agora , frequentemente?
    Por mais boazinha que seja, acho que já a tinha mandado embora, não sei. :x

    ResponderEliminar
  2. meu deus... que azar!! a senhora se na casa dos outros é assim, imageno na casa dela. Já só deve ter as paredes e o telhado por não os consegue meter a baixo...
    Bah, força!

    ResponderEliminar
  3. Alguma coisa precisa de mudar , ou a Dona Celeste... ou a Dona Celeste.
    Posso confessar que no meio do caos achei piada à ideia do betão ?
    Achei...mas só uma bocadinho:D

    ResponderEliminar
  4. Grande azar persegue essa senhora hehehe a minha tbm já me umas quantas mas ao pé da tua é uma santa a partir coisas estragar!

    ResponderEliminar
  5. Querida se continuas com a D.Celeste muito mais tempo daqui a nada a tua casa torna se numa zona de guerra!!!God...gabo a tua paciência!!!Beijokinha :)

    ResponderEliminar
  6. E veres-te livre da D. Celeste, não?? Incompetência tem limites, e irresponsabilidade ainda mais...
    http://fashionfauxpas-mintjulep.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo28.9.12

      A minha é especialista em partir velas, ou melhor, o vidro que as envolve. Mas fora isso até hoje nunca me partiu assim mais nada! E esses estragos são bem graves, hein?? Bolas! A senhora tem Parkinson ou quê? Eu com as velinhas já fico piursa, quanto mais com esses prejuízos avultados...
      beijocas

      Eliminar
  7. É preciso ter sorte pra tudo...

    ResponderEliminar
  8. Acho que nenhuma de vocês estragou nada no vosso trabalho? (as que trabalham)Ter uma pessoa em nossa casa é mais do que o lado material, é baseado na segurança que temos de que nada vai se levado ou que os nosso filhos estão com pessoas carinhosas. Eu penso assim, é a minha opinião.

    ResponderEliminar
  9. Essas coisas acontecem, todos nós temos dias menos bons no trabalho. Ter uma pessoa em nossa casa é mais do que o lado material é a confiança que temos em entregar o nosso lar e muitas vezes os nossos filhos. Bom essa é minha opinião.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Deda, efetivamente azares acontecem. Há coisas que se estragam ou partem mas nesta situação em específico,e dado que todos os meses há algo novo a acontecer (ou neste caso a partir-se), trata-se um pouco mais de falta de cuidado (isto dito pela pessoa em questão).
      Se não tivesse a confiança que referes, certamente que não estaria a trabalhar na minha casa há 3 anos (e isso sim não se trata de materialismo), porque se eu fosse pessoa que ligasse a isso, alguém teria que se responsabilizar pelos estragos, ou simplesmente já não estava comigo.
      Por ser uma pessoa de confiança, organizada, responsável,com um coração do tamanho do mundo e que eu estimo muito, é que ainda está, e irá continuar comigo por muitos e bons anos.
      No que respeita a filhos, neste caso não é essa a questão.
      beijinhos.

      Eliminar
  10. Ai credo! Sinceramente, eu sei que nestas situações podemos empregar alguém além do aceitável profissionalmente. É uma situação laboral que envolve muito afecto. E eu compreendo isso. Mas digo o que disse à minha mãe, tudo muito bem mas a casa é tua, as coisas são tuas e se começa a ser frequente e demais ou têm uma conversa sobre a situação e detecta-se o problema, ou não pode continuar. Outra solução é limitar as tarefas. Ás vezes, temos que ser mais proactivos em proteger as nossas coisas...

    ResponderEliminar
  11. Mas dá para ter uma conversa com ela? Se calhar ajudava...

    ResponderEliminar

© Moda De Cor Maira Gall.